segunda-feira, setembro 18, 2017

2017 - Caça à Codorniz



















Como não poderia deixar de ser, uma nova jornada de caça à codorniz na Salvada-Beja.

É do conhecimento geral  o terrível ano de terras em seca extrema que ainda estamos a atravessar, pelo que, este tipo de caça, com  aves tão pequenas, torna-se quase cruelmente atroz para os nossos fieis companheiros de 4 patas.

Da nossa parte, lá nos vamos aguentando suportando essas elevadas temperaturas de Beja, com maiores ou menores dificuldades, seja ingerindo litros e litros de água ou mesmo despejando-a pela nossa cabeça abaixo.  Mas os nossos cães, principais protagonistas destas caçadas, esses merecem-nos ou pelo menos  devem merecer o nosso melhor trato, respeito e admiração.

Erros que possam cometer,  tais como, difícil cobro de aves abatidas no restolho ou pastos, levantamento de aves sem paragem, entre outros pormenores menos bem sucedidos, devem ser por nós imediatamente perdoados.

A inexistência de orvalho durante as noites provoca quantidades astronómicas de pó acumulado nos pastos, restolhos e outros matos. Se nós já o aspiramos quando com as nossas passadas o levantamos, o que dizer então dos perdigueiros que têm de caçar de nariz a um nível muito mais próximo do solo ? - autênticos combatentes.

Nestes primeiros dias, como nota geral, temos verificado um decréscimo grande nas lebres e um aumento generalizado nas criações de coelhos.

Relativamente às "africanas" francamente não sei se há mais ou menos. O que sei é que são inúmeras as que vemos logo no período da manhã em rápidos voos a refugiarem-se para dentro dos húmidos campos de milho,  onde só de lá saem ao final do dia, proporcionando, assim,  muito poucas oportunidades.

Esperemos todos pelas ansiadas e desejadas chuvas, que já tardam este ano, e teremos, seguramente, muito mais codornizes espalhadas, em geral, pelos campos.

Um abraço amigo.

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

Tordos




















28-01-2017
Logo ali nos arredores de Beja

Olival intensivo.

Deu para entreter.

Como dizem os espanhóis. "quaisquier tiempos pasados han sido mejores que los presentes"

Nada demais.

Abraço amigo




domingo, janeiro 01, 2017

Os galinhos do Vascão




















Alcoutim - Ribeira do Vascão
29-12-2016


Creio que um dos últimos redutos da verdadeira perdiz vermelha na zona sul do País.

Onde se caça em linha, em silêncio ( só se assobia) e com cães perfeitamente adaptados à orografia do terreno. Barrancos sucessivos de 30 e 40 metros de profundidade, mar de giestas a perder de vista, da altura a maioria das vezes da cintura para cima, a deixarem sérias mazelas e marcas nas pernas e não só.

Os cães, neste caso, por exemplo, o par de bracos na foto, não caçam a mais de 10-15 metros do dono, mais do que isso, naquela zona, é só para afugentar as perdizes sem deixarem dar tiro. Verdadeiros experts de cobro.

Das expostas só 3 eram fêmeas pelo que o dono das terras ainda vai dar mais uma bicada num destes dias de Janeiro para tentar reduzir o número de machos.

Abraço amigo
Feliz 2017.




segunda-feira, dezembro 19, 2016

Última Jornada de Perdiz, Lebre e Coelho

Na primeira hora da manhã

Os resultados vão aparecendo

Cupo no final da jornada - 2 espingardas, nada mal.


Guadiana como pano de fundo

Também quero ficar na foto!!




































































17-12-2016
Salvada - Beja


Encerrámos com chave de ouro.

Perdizes caçadas em zonas  não repovoadas, esguias e fugidias belas lutas dão aos cães, cobros longos e com quedas tremendas cá em baixo nos barrancos,  exigindo o melhor de nós e dos cães.

Já conhecedores dos terrenos que pisamos sabemos bem os terrenos onde também devemos procurar as lebres e os coelhos.

Fisicamente muito exigente e esgotante, demos tudo o que pudemos, até aos nossos limites, mas foi sem dúvida um fantástico dia de caça de salto.

Um abraço amigo



quinta-feira, dezembro 15, 2016

Caça da perdiz - uma paixão!

















10-12-2016

Uma nova e bonita jornada de caça à perdiz, em Beja, por zonas não repovoadas.

De permeio, uma lebre imaculadamente parada e capturada pela Inka, sem tiro!

Saldo no final do dia: 2 belíssimas perdizes por ali criadas e uma lebre.

Abraço amigo.


quarta-feira, novembro 30, 2016

Uma boa abertura

















27-11-2016
Albernoas -Beja


Uma boa entrada de tordos.

Deixamos repousar e lá para meados de Dezembro veremos como está.

Um abraço amigo




De salto


Fiel companheira de caça

A meio da jornada

Resultado final










































24-11-2016
Terras de Beja

Continuam a ser as minhas preferidas.

Para trabalhar com os cães, será do melhor.

Belas jornadas






terça-feira, novembro 08, 2016

Caçada em solitário - Beja




















05-11-2016
Salvada - Beja

Previam os homens da ciência da meteorologia um dia turbulento, com chuvas fortes e trovoadas.

Um amigo meu sempre me disse: " O dia faz-se é à porta do patrão".

Sempre me lembrei desta dica e, sem medos, equipamentos para dentro do carro e, sozinho, às 05h00 da madrugada, saía de São João com destino a Beja.

No local da herdade, onde parei o carro, uma neblina lindíssima cobria as terras na herdade. Não resisti a semelhante beleza e decidi ficar com o registo fotográfico.

No final da manhã pendurava 2 perdizes, 2 lebres e 3 codornizes. Chuva, passou literalmente ao lado, com nuvens negras e trovões, mas ao lado, o sol nunca deixou de assomar timidamente por cima das nuvens.

Depois do almoço, na Salvada, mais uma volta numa outra zona da herdade e cobrei mais um par de perdizes e nova lebre.

Também neste caso por vezes surgem-nos imagens de rara beleza e decidi ficar com o registo fotográfico do sol a romper as nuvens pesadas e inundar de luz o Rio Guadiana convidando também o arco-iris a fazer parte da paleta de cores.

Lindo dia de caça.

Um abraço amigo.






De novo, em Mértola
















29-10-2016
Herdade de Santa Maria

Repetição de nova e excelente jornada de caça, agora que começam as primeiras chuvas.

Perdizes:  42
Coelhos:  12
Lebres:    01

Abraço amigo.